Literatura

Novembro, 9 – Colleen Hoover – Resenha

Compartilhe:

O enredo imediatamente me lembrou de One Day (e um dos personagens menciona isso mesmo), mas tentei ignorar isso enquanto revisava.

O livro acompanha o tempo que a dupla passa junto, ano após ano e temos um ponto de vista alternado para os dois personagens da mesma data. Não ouvimos mais sobre a vida dos personagens além disso.

9 de novembro foi meu primeiro livro de Colleen Hoover, uma autora que eu queria ler há muito tempo e minhas expectativas eram bastante altas.

Fiel à sua fama, a escrita de CoHo me fisgou logo no primeiro capítulo e as brincadeiras entre os personagens funcionaram principalmente. Os personagens Ben e Fallon foram bem desenvolvidos.

E honestamente, isso é tudo o que eu poderia reunir para falar na seção profissional.

“Por que uma garota se importaria em se encontrar quando ela nunca será capaz de se sentir tão bem quanto um cara pode?”

Entendo o calor do momento e tudo mais, mas acho que essa citação do livro deu uma reviravolta. Eu entendo que Fallon é insegura sobre si mesma e geralmente é melodramática, mas isso NÃO ESTÁ BEM.

Eu odiava como Ben consistentemente desconsiderava o consentimento de Fallon, a objetificava, a perseguia e a mandava. E o pai de Fallon também não é um santo. Para piorar a situação, ela perdoa os dois instantaneamente e inicia um bom relacionamento com eles no final . Bem, por que eu li?

Além disso, o que há com a obsessão de Ben sobre as cicatrizes de Fallon sexualmente? Especialmente, depois de saber seu segredo (que foi ele quem começou o incêndio (intencionalmente) que a deixou com cicatrizes e desfigurada e ele sabia quem ela era o tempo todo) seu comportamento era simplesmente nojento.

9 de novembro de Colleen Hoover foi um romance contemporâneo da Nova Era bem escrito. Embora pareça ter algumas bandeiras vermelhas ENORMES.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo