Senador Romário (PL-RJ) será relator da CPI das Apostas Esportivas

Compartilhe:

O Senado deu início nesta quarta-feira (10) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Apostas Esportivas, que visa investigar as alegações de manipulação de resultados no futebol brasileiro. 

++Sem acordo com o Congresso, Governo decide retirar PL sobre reoneração da folha de pagamentos

O ex-jogador e atual presidente do América (RJ), o senador Romário (PL-RJ), foi escolhido como relator da CPI, enquanto a presidência ficou a cargo do senador Jorge Kajuru (PSB-GO), renomado jornalista esportivo.

++Câmara dos Deputados aprova projeto que reformula o seguro obrigatório de veículos terrestres

“O objetivo aqui é esclarecer completamente as situações, abrir os segredos dessas empresas de apostas presentes em nosso país. Queremos compreender melhor que tipo de manipulação está ocorrendo e quem são os responsáveis por essas ações”, comentou o senador Romário.

A CPI tem um prazo de até 180 dias para apresentar um relatório com os resultados das investigações. O presidente Jorge Kajuru estabeleceu as reuniões para as segundas e quartas-feiras e se comprometeu a revelar casos de manipulação de jogos. A próxima reunião da Comissão está agendada para a próxima quarta-feira (17), quando o comitê deverá votar o plano de trabalho da investigação.

O senador Kajuru sugeriu que o primeiro a comparecer à Comissão pode ser o presidente do Botafogo, John Textor, que tem feito acusações de manipulação de jogos, conforme mencionado pelo presidente da CPI.

“Todo o Brasil espera ansiosamente pela presença dele nesta CPI, pois estou confiante em suas informações. O senador Romário acabou de mencionar que também confia nele. Ele será nosso primeiro convidado. Romário e eu concordamos com essa ideia. Os senadores Girão, Portinho, Petecão e Bittar também concordaram. O Brasil quer conhecer as evidências que ele possui, as gravações que detém. Seria realmente um início explosivo para esta CPI”, afirmou.

A Comissão, que investigará as apostas esportivas no futebol brasileiro, foi criada com a justificativa de que esses jogos de azar, devido ao grande volume financeiro envolvido, podem influenciar jogadores e dirigentes, comprometendo a integridade das partidas no Brasil.

Um dos pontos de partida da investigação é o relatório da empresa de tecnologia esportiva SportRadar, que identificou 109 partidas do futebol brasileiro com suspeitas de manipulação em 2023. “Precisamos ter acesso para saber quais foram essas 109 partidas que a empresa americana identificou”, ressaltou Kajuru, que também defendeu o banimento permanente do esporte para aqueles que a CPI conseguir comprovar envolvimento em alguma manipulação.

A vice-presidência da CPI ficou com o senador Eduardo Girão (Novo-CE), ex-presidente do clube de futebol Fortaleza. “Com o surgimento das apostas esportivas, ficou evidente o risco e a grande ameaça que o esporte brasileiro, especialmente o futebol, está enfrentando”, comentou Girão.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do intrometendo.

– Publicidade –

Compartilhe:

Deixe um comentário



© 2024 Intrometendo | Web Stories | Privacidade | Google News | APP (Android)) |