Esporte

Luis Fabiano aponta time do Brasileirão que perdeu identidade

Compartilhe:

Desde o título da Supercopa Rei sobre o Palmeiras, o SPFC desmorou tecnicamente, foi eliminado nas quartas de final do Paulistão e estreou com derrota na fase de grupos da Libertadores. Com isso, Thiago Carpini passou a ser alvo da torcida e pode ser demitido nesta quarta-feira em caso de insucesso contra o modeslo Cobresal, lanterna no campeonato chileno. No Resenha da Rodada, Luís Fabiano lamenta o nível de futebol praticamente pelo seu ex-clube.

Assim como boa parte dos são-paulinos, o comentarista da ESPN não está nada satisfeito com o trabalho do atual comandante. Hoje, o que se enxerga é uma equipe que perdeu sua organização tática que havia construído com Dorival Júnior.

“O São Paulo não desempenhou bem com o Talleres, um pouco desorganizado. Ele perdeu aquele identidade que tinha com o Dorival, aquele time organizado, certinho. A gente espera que com esse adversário o SPFC vença e jogando bem. Espero que o possa conquistar seus primeiros pontos jogando bem, um time mais organizado”, disparou Luís Fabiano.

Mesmo irritado, o torcedor não abandona o barco e promete comparecer em peso mais uma vez. Até o momento, mais de 42 mil ingressos foram vendidos a expectativa é de um público na casa dos 45 ou senedo mais otimista 50 mil.

Fora do time há um mês por causa de dores causada por um cisto na perna, Calleri treinou e pode ser novidade entre os relacionados. Sem o camisa 9, o São Paulo teve André Silva nos jogos contra Novorizontino e Talleres.

Assim como Luis Fabiano, Casagrande também faz críticas a Carpini no SPFC

Durante o Fim de Papo, do UOL Esporte, Casagrande apontou aquela que tem sido a maior dificuldade de Carpini e que tem prejudicado o time nas partidas.

“O Carpini, pelo menos no SPFC ele não está bem na hora de substituir. Ele foi muito mal contra o Ituano e quase caiu fora, se não saísse o pênalti lá ele estava fora. Tirou o Luciano e colocou um zagueiro pra segurar um resultado contra o último colocado. Ali ele já foi mal”, inicia Casão.

“Aí, nas quartas contra o Novorizontino ele mexeu mal de novo. Colocou o James Rodríguez naquele dia faltando dez minutos para acabar o jogo. Cara, se você tem o James no banco ou você coloca ou não coloca. Faltando dez minutos não deu pra ele nem encaixar no jogo”, acrescentou Casagrande.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo