Esporte

Laura Amaro garante vaga para olimpíadas após performance impressionante

Compartilhe:

Atleta brasileira alcança feito histórico ao garantir lugar nos Jogos Olímpicos e aumenta o número de representantes do Brasil para Paris 2024

A delegação brasileira para os Jogos Olímpicos de Paris cresceu nesta terça-feira com a impressionante performance de Laura Amaro no levantamento de peso. Aos 23 anos, a atleta brasileira assegurou sua vaga para a competição ao atingir a marca de 253kg na categoria até 81kg, durante a etapa da Copa do Mundo realizada em Phuket, Tailândia. Este resultado, que representou um recorde pessoal para a carioca, a colocou entre os dez primeiros no ranking olímpico da categoria.

Laura expressou sua alegria com a conquista: “Estou muito feliz. Agora temos as Olimpíadas de Paris na mão. Classificamos diretamente no top-10. Eu estou muito feliz porque eu sabia que eu tinha esse resultado para dar e consegui botar na plataforma”.

Nascida em Cascadura, Rio de Janeiro, Laura iniciou sua jornada no levantamento de peso em 2013. Em 2021, ela fez história ao se tornar a primeira brasileira a subir ao pódio de um Mundial, conquistando a medalha de prata no arranco na categoria até 76kg. Apesar disso, como esta categoria não está presente no programa olímpico de Paris, Laura se concentrou na categoria até 81kg, na qual obteve o bronze nos Jogos Pan-Americanos do ano passado e no Campeonato Pan-Americano de fevereiro.

Durante a competição em Phuket, Laura alcançou o arranco de 112kg, igualando seu próprio recorde brasileiro, e realizou um arremesso de 141kg, estabelecendo um novo recorde brasileiro nesta categoria. Com um total de 253kg levantados, ela conquistou a oitava posição no evento, superando as marcas da dominicana Yudelina Peguero e da americana Martha Rogers. A prova foi vencida pela equatoriana Angie Dajomes, seguida pela chinesa Wang Zhouyu e pela australiana Eileen Cikamatana.

Além de Laura, outra brasileira, Amanda Schott, também competiu pela vaga olímpica no levantamento de peso. No entanto, devido a uma lesão, Amanda não pôde participar do evento em Phuket e, consequentemente, ficou fora do top-10 do ranking olímpico. No entanto, ela ainda mantém chances de classificação por meio de realocação de vagas.


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo