Esporte

Diretor do Dortmund afirma que torcida está orgulhosa da gestão: “Onde…”

Compartilhe:

Diretor do Borussia Dortmund, Carsten Cramer observa equilíbrio no duelo contra o Atlético de Madrid pela Champions League

A torcida do Borussia Dortmund ficou com um sabor amargo na boca depois de ter as duas mãos na taça da Bundesliga e ver o título sendo perdido na última rodada do campeonato na temporada passada. Este ano, o time não conseguiu nem mesmo brigar pelo torneio, ainda disputando a quarta colocação com o RB Leipzig, tentando se classificar para a Champions League através da competição nacional. Atualmente, ocupa a quinta posição, com somente seis jogos restantes.

Mas, o sonho europeu ainda segue vivo na atual temporada, visto que o clube está nas quartas de final da Champions League e visitou o Atlético de Madrid nesta quarta-feira, 10. Mesmo com a derrota por 2 a 1, o sonho ainda não é impossível de ser realizado. Os dois times não estam entre os favoritos para serem campeões, principalmente por conta dos orçamentos astronômicos de outras equipes, como Manchester City e Real Madrid.

Através de um encontro com jornalistas brasileiros em Munique, antes do clássico contra o Bayern de Munique, no final de março, Carsten Cramer, diretor de marketing do Dortmund, defendeu o modelo de gestão do time, ainda que reconheça a disparidade econômica com alguns gigantes. “Mesmo que a gente não gaste os salários de um Manchester City ou Real Madrid, para o nosso torcedor nós somos um super clube”, afirmou.

“Claro que é mais provável que Manchester City, Real e PSG cheguem à final, mas não é algo de que nós reclamamos. Somos lutadores, somos talvez subestimados às vezes, mas enquanto formos autênticos e tivermos a confiança do torcedor em nosso modelo (de gestão), ninguém vai reclamar. Onde quer que cheguemos, será por nossas próprias forças. Isso nos dá mais orgulho do que receber dinheiro de qualquer lugar, seja por qualquer propósito”, comentou Cramer.

Ano passado, o Borussia chegou à liderança na rodada final e precisava somente vencer o nono colocado Mainz para se consagrar campeões. Mas, o empate em casa frustrou os 81 mil torcedores presentes no Signal Iduna Park. “Claro que ficamos tristes de não ter sido campeões ano passado, estivemos tão perto. Normalmente, qualquer clube teria um grande problema após uma decepção como essa, mas o nosso clube ficou ainda mais forte. É isso que faz Dortmund tão especial. Tivemos o maior crescimento de sócios na história do clube após a perda do título, ganhamos 20 mil novos sócios. Em geral, os torcedores não se identificam com um clube que fracassa, mas as pessoas são mais leais ao nosso clube nesses momentos do que nas horas de sucesso”, contou Cramer.

“Não posso dizer que atingimos 100% das nossas expectativas, mas não diria que é uma crise. Tínhamos altas expectativas no início, mas estamos longe de dizer que é uma temporada decepcionante, temos que lembrar que estamos nas quartas de final da Champions e somos quartos na Bundesliga (no momento da entrevista, o time estava em quarto, mas caiu uma posição depois). Nos últimos 15 anos, nós sempre nos classificamos para as competições internacionais”, balanceou o dirigente.


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo