Esporte

Clima de revanche esquenta quartas da Champions League

Compartilhe:

 

O reencontro de Real Madrid e Manchester City no mata-mata da UEFA Champions League promete esquentar as quartas de final da competição. Pelo terceiro ano consecutivo, as equipes de Carlo Ancelotti e Pep Guardiola se enfrentam na reta final da caminhada rumo ao título. Agora, o novo clássico promete ainda mais: os merengues recuperam a posição de donos da Europa a partir de uma vitória sobre os ingleses, ou os Sky Blues reescrevem o capítulo da última edição?

A frequência do confronto fez Guardiola definir o jogo como “novo clássico”. Nas últimas duas edições, as equipes se encararam nas semifinais da Champions. Em 2021/22, sob a liderança de Benzema, Vinicius e Rodrygo, o Real Madrid se classificou com virada histórica no Santiago Bernabéu e show do brasileiro revelado pelo Santos. Um ano depois veio o troco, com goleada no Etihad Stadium e vaga na final para os Cityzens.

Tensão e virada heróica

Alternando entre reserva e titular do Real Madrid em 2021/22, Rodrygo marcou definitivamente seu nome na história dos blancos justamente contra o Manchester City. Após passar por PSG e Chelsea nas oitavas e nas quartas, os merengues encontraram os Cityzens, vice-campeões na temporada anterior e sedentos pelo título inédito, na semifinal da competição, e viram o Rayo “cair duas vezes no mesmo lugar.”

Na ida, um jogaço. De Bruyne e Gabriel Jesus abriram o placar no início do primeiro tempo, mas Benzema descontou ainda antes do intervalo. A etapa final se animou com gol de Foden, rapidamente calado por Vini Jr. Dois minutos depois do terceiro dos ingleses, o brasileiro driblou Fernandinho, carregou por todo o campo de ataque e marcou. A partida, que ainda teria gols de Bernardo Silva e Benzema, terminou com triunfo dos donos da casa por 4 a 3.

Ascensão de Rodrygo

O jogo de volta contou com grande apoio dos madridistas no Santiago Bernabéu e um herói vindo do banco de reservas. Para a decisão, Ancelotti optou por deixar Rodrygo entre os suplentes. No entanto, na segunda etapa, mostrou que seria imprenscindível para o futuro do clube na competição.

O Manchester City segurava a vantagem que conseguira na Inglaterra. O Real tentava furar a defesa da equilibrada equipe de Guardiola. Porém, quem abriu o placar foi o clube visitante. Aos 28 minutos da etapa final, Mahrez anotou o que parecia ser o gol da classificação do City.

Eram precisos dois gols para o Real Madrid levar o jogo para a prorrogação, mas a bola custava a entrar. Aos 90 minutos, Rodrygo recebeu passe de Vini Jr. para marcar o primeiro. Um minuto depois, fez o Santiago Bernabéu “explodir”: cabeceou para o fundo das redes em lance impressionante, no qual a bola resvalou em Asensio na medida certa para o Rayo acertar o movimento da finalização.

Abatido, o City não conseguiu segurar o Real no tempo extra. De pênalti, Benzema marcou o terceiro dos merengues, que garantiram a classificação após 120 minutos e mostraram que 90 minutos no Bernabéu são, de fato, muito longos.

Revanche com goleada

Anos de domínio na Premier League, principal treinador do mundo, investimento bilionário… O Manchester City não ficaria satisfeito até conquistar o grande sonho de todo clube da Europa. Depois de terminar a edição de 2020/21 com o vice-campeonato contra o Chelsea e ver a vaga à decisão de 2021/22 se esvair, o clube inglês colocou todas as suas fichas na edição de 2022/23. E com sucesso.

Com a chegada de Erling Haaland para ocupar a função de centroavante, o City chegou novamente às semifinais e reencontrou o Real Madrid para saber quem iria à Istambul. A definição do classificado, embora com as mesmas expectativas da edição anterior, foi carregada de menos emoção.

Diferente de 2021/22, o jogo de ida ocorreu no Santiago Bernabéu. Agora protagonista, Vini Jr. anotou um golaço para abrir o placar no primeiro tempo. No entanto, a emoção foi contida por Kevin De Bruyne, que deixou tudo igual e levou a decisão para a Inglaterra.

A missão de Guardiola e companhia era tirar todo o peso das costas para, apenas, jogar futebol. E a equipe conseguiu esquecer das inseguranças causadas pelo passado não tão distante com uma atuação de gala diante dos torcedores dos Sky Blues.

Bernardo Silva, duas vezes, fez 2 a 0 para o Manchester City no primeiro tempo. Akanji, na metade da segunda etapa, guardou o terceiro. Com a vaga encaminhadíssima, já nos acréscimos, Julián Álvarez fechou o placar: 4 a 0 e fantasma praticamente extirpado.

Novas histórias

Real Madrid e Manchester City encerram a trilogia dos confrontos neste mês de abril. Nesta terça (09), o clube espanhol recebe os ingleses para o jogo de ida das quartas. No dia 17, no Etihad Stadium, as equipes de Ancelotti e Guardiola disputam a classificação às semis.

Há uma linha tênue na decisão. Os dois times são liderados por treinadores renomados que, a cada temporada, expõem a vontade de seguir no topo do continente e do mundo. E o primeiro capítulo do desafio pode ser acompanhado ao vivo na TNT e na Max.

Vini Jr. contra Erling Haaland. Ancelotti versus Guardiola. Real Madrid ou Manchester City. Nuances que alimentam mais uma história da maior competição de clubes do mundo.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo