Tecnologia

Apple cresce, Dell encolhe e Lenovo lidera mercado de notebooks e desktops no 1º trimestre

Compartilhe:

 

O mercado global de computadores pessoais está mostrando seus primeiros indícios de recuperação após dois anos em declínio, segundo uma pesquisa divulgada pela IDC na segunda-feira (08). Durante o 1º trimestre, 59,8 milhões de dispositivos foram enviados ao varejo, registrando um crescendo de 1,5% em relação ao mesmo período em 2023.

Segundo os resultados preliminares, a Lenovo reforçou sua liderança no segmento ao enviar cerca de 13,7 milhões de dispositivos, registrando um crescimento de 7,8% em comparação ao seu próprio desempenho no 1º trimestre de 2023. A HP, em 2º lugar, teve um aumento tímido de 0,2% nas remessas. A Dell, por sua vez, encolheu 2,2%.

Entre as seis maiores fabricantes do segmento, a marca que exibe maior crescimento ano a ano é a Apple. A empresa saltou para 4,8 milhões de desktops e notebooks embarcados no 1º trimestre, impulsionada pelo lançamento do MacBook Air e Pro com os novos processadores M3, M3 Pro e M3 Max, que causou uma redução nos preços de gerações anteriores.

Com a inflação tendendo a diminuir, as remessas de computadores pessoais — grupo que inclui somente desktops, notebooks e workstations, excluindo tablets — começaram a se recuperar na maioria nas Américas, Europa, Oriente Médio e África, segundo a IDC.

No entanto, as pressões deflacionárias na China impactaram diretamente o mercado do PC. Como maior consumidor de desktops do mundo, o país registrou uma queda na demanda que reverberou em nível global, agravando a desafiadora situação dos computadores de mesa que, nos últimos anos, vêm sofrendo com a forte preferência do público pelos notebooks.

Analistas esperam que o desempenho do mercado seja mais positivo em 2024. Um dos fatores que contribuirão para a recuperação do segmento será a popularização do “PC de IA”, isto é, dispositivos que possuem chips preparados para aplicações de inteligência artificial, com o Intel Core Ultra, AMD Ryzen 8000, Snapdragon X Elite e Apple M3.

O conceito já está sendo explorado pelo universo do Windows, que possui uma variedade de funções de inteligência artificial, incluindo um assistente virtual baseado na tecnologia, o Copilot no Windows. No entanto, espera-se que a Apple também introduza recursos de IA no Mac com o lançamento da atualização para o macOS 15.

“Apesar das dificuldades da China, espera-se que a recuperação continue em 2024, à medida que os PCs de IA mais recentes chegarem às prateleiras no final deste ano e à medida que os compradores comerciais começarem a atualizar os computadores que foram comprados durante a pandemia”, disse Jitesh Ubrani, gerente de pesquisa na IDC.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo