Música

Valley of Heart’s Delight – Margo Cilker – Crítica

Compartilhe:

 Lowland Trail, o álbum de estreia de Clinker, é um passeio de montanha-russa emocional e musical.



O álbum começa com um sólido híbrido folk/country, mas é nas duas faixas seguintes que Clinker realmente brilha. “Keep It on a Burner” é uma música cheia de chifres e sem pressa, enquanto “I Remember Carolina” é um verme de ouvido com jogos de palavras encantadoramente astutos.



Com 11 faixas, o álbum é um exercício quase perfeito de composição. O título do álbum é uma referência ao Vale de Santa Clara, na Califórnia, onde Clinker cresceu. “Eu escrevi essas músicas rodeado pelas paisagens selvagens do Noroeste, mas estava inclinado para o lugar de onde vim”, diz Clinker. “Eu me senti isolado da minha família e do vale que os mantinha. Passei horas pensando sobre meu sentimento de pertencimento… Escrevi sobre família – sobre morte e renascimento, e os arcos de amor e arte através de uma linhagem familiar.”

Esses temas são explorados em músicas como “Mother Told Her Mother Told Me” e “Santa Rosa”. O álbum também serve como uma espécie de diário de viagem com canções sobre os pomares que margeavam o condado de Santa Rosa (há muito desaparecido) e o rio que atravessa a pequena cidade de Oregon onde Clinker morou enquanto escrevia o álbum. Há até um cover divertido de “Steelhead Trout” de Ben Walden.

O álbum termina com “All Tied Together”, a música mais séria do álbum. É uma faixa agridoce que contrasta perfeitamente com momentos mais estridentes e divertidos como “I Remember Carolina”. A música serve para destacar a profundidade da habilidade de Clinker como compositora.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo