Música

Radio Red – Laura Groves – Crítica

Compartilhe:

 Radio Red é o terceiro álbum da cantora e compositora britânica Laura Groves, lançado em 2021 pela gravadora Domino. O disco é uma coleção de canções pop sofisticadas e envolventes, que exploram temas como o amor, a solidão, a nostalgia e a esperança. Groves demonstra sua versatilidade vocal e instrumental, alternando entre o piano, o violão, os sintetizadores e as batidas eletrônicas. 

 

A produção é refinada e elegante, criando uma atmosfera sonora que remete aos anos 80 e 90, mas sem perder a originalidade e a contemporaneidade.

 

A faixa-título abre o álbum com uma melodia cativante e um refrão irresistível, que convida o ouvinte a entrar no universo de Groves. A letra fala sobre a busca por uma conexão emocional em meio à alienação da vida moderna. Em seguida, temos “Infinite Wisdom”, uma balada delicada e introspectiva, que mostra a vulnerabilidade da artista diante das incertezas do futuro. Groves canta com emoção e sinceridade, acompanhada apenas por um piano sutil. A terceira música é “Foolish Game”, um pop dançante e divertido, que contrasta com a temática da canção, que é sobre o fim de um relacionamento. Groves usa metáforas esportivas para descrever a sensação de perder alguém que amava: “You played me like a tennis match / And I was just a ball / You hit me hard and then you watched / Me bouncing off the wall”.

O álbum segue com outras faixas de destaque, como “Private Road”, uma ode ao amor próprio e à independência; “Strangers”, uma colaboração com o cantor Sam Shepherd, mais conhecido como Floating Points; “Thinking About Thinking”, uma reflexão sobre os dilemas existenciais da geração millennial; e “Sunset”, uma canção otimista e inspiradora, que encerra o disco com uma mensagem de esperança e gratidão. Groves canta: “There’s always a new day / There’s always a new way / To see the beauty in the world”.

Radio Red é um álbum que revela o talento e a maturidade de Laura Groves, que consegue criar músicas pop de qualidade, sem cair em clichês ou fórmulas prontas. É um disco que agrada tanto aos fãs de longa data quanto aos novos ouvintes, que certamente se identificarão com as letras sinceras e as melodias envolventes de Groves. É um disco que merece ser ouvido com atenção e apreciado com carinho.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo