Literatura

She’s Up to No Good – Sara Goodman Confino – Resenha

Compartilhe:

Sua mãe continua tentando, sem sucesso, persuadir Jenna a interagir socialmente, então quando vovó Evelyn aparece com um plano para dirigir Massachusetts, Jenna vê uma chance de escapar da irritação. Enquanto se dirigem para Hereford, o lugar onde Evelyn Gold (nascida Bergman) cresceu, ela conta, pouco a pouco, a história de seu romance com o homem que veio antes do vovô Gold: Tony Delgado. Após quatro anos de casamento, Jenna é surpreendida quando o marido pede o divórcio.

 

Com tempo em suas mãos e sua vida em fluxo, ela concorda em acompanhar sua avó excêntrica Evelyn em uma viagem para a cidade litorânea de Massachusetts, onde grande parte da história de sua família foi moldada.

Quando eles caem na estrada, Evelyn conta a história do romance adolescente que conquistou seu coração há mais de setenta anos e mudou o curso de sua vida. Ela insiste que o retorno à sua cidade natal não é sobre isso – não importa o quanto ela fale sobre Tony, seu primeiro amor inesquecível e proibido. Ao chegar, Jenna conhece o atencioso sobrinho-neto de Tony, Joe. A nova amizade e o ar fresco do oceano lhe dão a confiança e a distância que ela precisa para começar a deixar para trás a dor de um casamento desfeito.

Quando eles chegam ao seu alojamento em Hereford Beach, acaba por ser uma das casas de veraneio que pertenceram à família Bergman, e o cara desleixado que entrega as chaves parece bem familiarizado com Evelyn. Joe Fonseca se oferece para mostrar a Jenna pela cidade enquanto Evelyn cuida de negócios particulares, cuja natureza ela se recusa a compartilhar: Jenna cheira uma armação. E, por mais legal que Joe pareça, ela simplesmente não está pronta para isso!

Talvez eu tenha pego isso na hora errada, ou talvez não seja para leitores como eu. Você pode gostar deste livro se o ler apenas com o coração. Infelizmente para mim, minha cabeça domina o coração quase todas as vezes e simplesmente não conseguiu o hype. A minha é uma resenha atípica, então certifique-se de ler as outras resenhas brilhantes antes de decidir sobre a escolha deste livro. À medida que os segredos e verdades do passado de Evelyn se desenrolam, Jenna descobre um novo lado de sua avó e de si mesma, que ela nunca soube que existia – e descobre que as possibilidades de cura podem surgir nos momentos mais inesperados da vida de uma mulher.

As duas vertentes narrativas contam duas histórias: a de Evelyn, contada em flashbacks, descreve um romance proibido tendo como pano de fundo uma grande e amorosa família judia dos anos 1950; Jenna ocorre nos dias atuais. A história de Evelyn demonstra aquele ditado de que o curso do amor verdadeiro nunca corre bem.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo